Givenchy Haute Couture outono/inverno 2019

A semana de Haute Couture de Paris começou com tudo. O evento esperado o ano todo pelos mais renomados estilistas do mundo inteiro teve início nesse domingo, dia 30 de junho. Hoje, viemos falar sobre os detalhes do desfile de Alta-costura Givenchy Outono/Inverno. Mas antes de mais nada, vamos entender um pouco mais sobre essa temporada de moda?

O que é Alta-costura?

Haute Couture é um título muito cobiçado no mundo da moda, que não é para qualquer um! Pra quem não sabe, apenas quem faz parte da Chambre Syndicale de la Haute Couture, e atende às exigências do Ministry of Industry e da Fédération Française de la Couture é nomeado como estilista de alta-costura. 

Mas quais são essas exigências? Para ter o título, a categoria reivindica rigorosas técnicas, como peças, – que geralmente são vestidos, casacos e alfaiataria – serem produzidas sob medida, feitas à mão e com materiais de excelente qualidade. Além disso, a maison precisa ter o seu próprio ateliê, que esteja situado em Paris, ter uma equipe de no mínimo 20 pessoas e apresentar duas coleções por ano (em janeiro e julho).

Devido ao alto grau de competência e conhecimento exigidos para entrar nessa categoria, os valores das peças são muito altos, sendo cerca de 100 mil dólares as roupas produzidas para eventos diurnos, e podendo chegar até 800 mil dólares em peças mais elaboradas para serem usadas durante um gala a noite. Por isso, atualmente apenas cerca de 4 mil clientes vestem alta-costura no mundo todo, sendo a maior parte deles do Oriente Médio e China. Contudo, vale lembrar que a alta-costura não visa lucros, mas sim um posicionamento de marca.

Grifes permanentes de alta costura, registradas e reconhecidas oficialmente:

  • Chanel;
  • Maurizio Galante;
  • Atelier Gustavo Lins;
  • Bouchra Jarrar;
  • Alexis Mabille;
  • Alexandre Vauthier;
  • Frank Sorbier;
  • Christian Dior;
  • Jean Paul Gaultier;
  • Stéphane Rolland;
  • Givenchy;
  • Adeline André.

Maisons que foram convidados recentemente:

  • Julien Fournié; 
  • Serkan Cura; 
  • Maison Rabih Kayrouz; 
  • Zuhair Murad;
  • Schiaparelli; 
  • Rad Hourani;
  • Iris Van Herpen; 
  • Em Aura Tout Vu por Yanna Samouilov e Livia Stoianova;
  • Serkan Cura; 
  • Yin Ying; 
  • Marco Zanini;
  • Béatrice Demulder Ferrant;
  • Ralph e Russo; 
  • Hervé L. LeRoux.

Membros estrangeiros com Opps Primários fora de Paris:

Mas vamos voltar para a alta-costura de Givenchy?

Clare Waight Keller, a designer da maison, é razoavelmente novata no assunto alta-costura, embora tenha bastante experiência em prêt-a-portêr. Contudo, não deixou nada a desejar no desfile dessa temporada.

Clare nomeou o desfile de Noblesse Radicale – traduzindo do francês: nobreza radical -, para mostrar um outro lado da monarquia, pois acredita que a vida nos castelos não tem nada de perfeita. Então, colocou em sua coleção elementos com asas, para representar um pássaro preso em sua casa, usou também muitas camadas, rendas, franjas, seda plissada, vestidos de tafetá, silhuetas volumosas e até capas, que lembrassem algo mais fantasioso e metafórico, em um cenário que tem tudo a ver com o tema.

Bem fora do tradicional, não é?! Principalmente para uma semana de Haute Couture. Nós amamos!!! Confira como foi o desfile de alta-costura da Givenchy e conta pra gente o que achou:

Assista aqui, o desfile na íntegra:

Aproveita o clima, e dê uma olhada na seleção Givenchy do PegueiBode.