Como saber se a sua Chanel é original?

Não tem jeito, a marca de luxo mais queridinha do mundo inteiro é com certeza um dos maiores alvos da falsificação, e o motivo não é segredo para ninguém: uma bolsa Chanel virou peça-desejo para muita gente, há décadas e décadas, e por isso, infelizmente as réplicas estão cade vez mais sendo produzidas (quase) perfeitamente. Há diversos sinais no produto, que permitem identificar a autenticidade de uma bolsa.

Eu, Gabi, gravei um vídeo mostrando na prática como fazer a autenticação da sua bolsa e disponibilizei algumas diquinhas extras para não ter erro. Veja só:

Além dessas dicas, existem outras maneiras simples de autenticar uma Chanel, veja só:

Conte a costura – A grife utiliza um número alto de pontos em sua costura, para ajudar a manter a forma original das suas bolsas, uma Chanel original geralmente usa até 11 pontos por painel – a distância de um lado do losango -, já as réplicas costumam a apresentar um número menor de pontos.  

Forro – o forro de uma bolsa original é costurado bem rente ao couro, sem falhar, sobrar tecido ou revirar. Nas bolsas falsas, o forro costuma ficar sobrando ou solto no interior.

Logotipos – Verifique a fonte e a qualidade do carimbo. Muitas réplicas usam uma fonte mais fina e prensam a marca para que ela fique no couro, ao invés de gravar diretamente nele. A posição do logotipo Chanel em relevo é outro recurso que vale a pena conferir, ele deve ficar 1,5 cm abaixo do C acolchoado com a largura dos Cs, o espaço entre eles permanece consistente em 0,9 cm. Além disso, a largura de um logotipo original da Chanel é de 3,3 cm.

Correntes – A famosa corrente com tiras de couro é uma característica das bolsas Chanel e também uma ótima maneira de identificar a falsificação. As bolsas Chanel contemporâneas por exemplo, apresentam tiras de couro dobradas e costuradas em cada elo, por isso é importante inspecionar os detalhes de perto!

Zíperes – A Chanel utiliza a marca de zíper Lampo há cerca de duas décadas em todos os seus produtos, portanto procure o logo dele na parte de trás do metal. Qualquer outra marca de zíper, como YKK por exemplo, já identifica que essa bolsa não é original.

Agora vamos fazer um teste para ver se você já está craque em autenticação da Chanel:

1 – Qual dessas bolsas é a original?

Ok, ok, sabemos que começamos com uma pergunta mais difícil, já que as réplicas estão vindo cada vez mais parecidas com as originais, principalmente quando são olhadas apenas do lado de fora. Porém, se você votou na vermelha, ponto para você!

2 – Qual cartão de identificação é o autêntico? 

Sim, até os cartões de autenticidade vêm em uma bolsa fake, portanto, isso está longe de provar a sua originalidade. 

O cartão original da grife possui apenas alguns detalhes em dourado, já o falsificado coloca em holograma, os seus números e a margem do cartão. Além disso, o tamanho e o tipo da fonte, o tamanho do cartão e o adesivo estão totalmente diferentes. 

Já identificou qual é o original, né?! Sim, o cartão de cima. 

3 – Cartão de autenticidade na costura falso e verdadeiro:

Voltamos a falar de holograma, mas dessa vez ele está na original. Como falamos no vídeo, dentro de todas as bolsas possui o número de série costurado (aquele mesmo que vem no cartão de autenticidade), porém no interior dela, o logotipo da marca é holográfico.

4 – Está vendo a diferença clara entre a original e a falsificada né?!

Sem a menor dúvida a etiqueta da esquerda é a original. É só prestar atenção na costura, no brilho da letra, na distância entre o carimbo da marca, no “made in…” e nos detalhes, que em uma Chanel original, são 100% impecáveis. 

E o último quesito básico que você deve levar em conta, é sem dúvida o preço, as bolsas e carteiras Chanel por exemplo, podem variar entre US $ 2.700 a US $ 8.200, ou seja, valores muito inferiores a isso, também são indicativos claros de um produto falso.

Pronto, agora que você já está preparada(o) e totalmente segura(o) para adquirir a sua, entre aqui e confira todas as bolsas Chanel do PegueiBode.