A volta do Tie Dye

O tie-dye tem tudo para ser a estampa queridinha da moda. A técnica de tingimento, muito popular nas décadas de 60 e 70, garante estilo até para o visual mais básico, como camiseta e shortinho jeans. Nomes como Thássia Naves, Camila Coelho e Manu Gavassi confirmam que padronagem setentista será hit na estação mais quente do ano.

Trata-se de uma antiga técnica, tradicionalmente utilizada por várias culturas no mundo, especialmente asiáticas e africanas.No Japão, onde a técnica é conhecida como shibori, os mais antigos exemplares desse tipo de tingimento datam do século VI ao século VIII.


Contemporaneamente, o tie-dye teve um ápice entre as décadas de 1960 e 1970, entre adeptos do movimento hippie. Nos Estados Unidos, foi popularizado por músicos como John Sebastian, Janis Joplin, The Grateful Dead e Joe Cocker.

As técnicas de produção podem variar. Geralmente os desenhos são produzidos através de tingimento do tecido, com partes protegidas do contato com o corante. Antes do tingimento, é feito um preparo do tecido para se conseguir os efeitos em degradê, com a ajuda de barbantes, que são enrolados e amarrados fortemente nas partes que não devem ser tingidas.


Mudmee tie-dye é uma modalidade de produção mais complexa, demorada e com maior diversidade de cores, criada na Tailândia, nas proximidades de Laos. São utilizados diversos desenhos e cores. Um diferencial dessa técnica é a utilização do preto no fundo.


O desfile da designer britânica Stella McCartney, por exemplo, foi um dos que mais apontaram que o estilo voltaria a ser trend nas estações que seguiriam. Inspiradas no vestuário hippie dos anos 70, as roupas de padronagens psicodélicas e cores complementares tem tudo para compor o nosso guarda-roupa, principalmente em camisetas, camisas e vestidos.

Há dois anos, o tie-dye se encontrava perdido no limbo das tendências, tão morto quanto uma anágua. No entanto, a volta do mood clubber, sucesso nos anos 1990, fez o padrão manchado ressurgir no street style. De forma tímida, o tingimento artesanal figurou nas coleções de primavera/verão 2019 da Prada.

Como fazer tie dye?
Materiais básicos que você vai precisar:
• Camisa
• 3 frascos de tinta de tecido (sugestão: rosa, amarela e azul);
• 250ml de água;
• Elástico (finos de preferência);
• 3 Copos descartáveis ou tubos de condimentos.
1° passo
O primeiro passo é diluir, integralmente, cada uma das tintas escolhidas em um copo cheio com 250ml de água. Uma dica é completa-lo com o líquido até a boca do recipiente (caso ele seja do tamanho regular).
2° passo
Diluída a tinta, partiremos para a segunda etapa, que é aquela que precisa de mais cuidado. Nesta fase, você dobrará a camiseta ou a peça de roupa que escolheu de acordo com a textura que deseja. Aqui, nós ensinaremos a técnica de efeito marmorizado, portanto, para isso, amasse as bordas da blusa (como se estivesse arrastando) em direção ao centro. Quando ela tiver formado uma espécie de “montinho” engrunhado, prenda o formato com alguns elásticos.
3° passo
Com as tintas diluídas em mãos, você irá espalhá-las conforme sua preferência em todos os cantos da peça, tomando cuidado para não concentrar muito as cores e prestando atenção se todas as regiões estão sendo pigmentadas para evitar que alguma parte de dentro continue branca. Vire o “montinho” e faça o mesmo do outro lado. Deixe secar.
Dica: Espere secar bem antes de abrir o material e estender. Além disso, confira, também nas instruções da tinta qual o tempo mínimo que deve ser aguardado antes de realizar a primeira lavagem. Assim, você evitará o desbotamento das cores. Por fim, vale ressaltar que, dependendo dos tons escolhidos, eles resultarão em outros por conta da mistura.